Páginas

sexta-feira, 31 de março de 2017

De tanto arquivar fui arquivado

Desde pequeno sempre arquivista
Guardei as melhores e separei as piores
Não deu para separar por nome
Mas deu para separar por momento

A primeira era a bondade
A segunda a felicidade
A terceira era a honra
A quarta era o orgulho
A quinta um mergulho

Guardei o casamento
E cada instante de vida
E agora chega a vez de ser arquivado
Pelo arquivista de vidas

O último momento
Momento que não sou eu quem arquivo
E sim meus filhos
Que gera seus próprios arquivos

quinta-feira, 23 de março de 2017

Até a lua e a volta

Hoje você completa mais um ano de vida e completa 2 aniversários comigo esses números são importantíssimo, pois a medida em que eles crescem nosso amor ganha dimensões aonde adquirimos objetos, objetivos desejos e pessoas, podermos brigar diversas vezes, fugir um do outro, não fazer as coisas sempre juntas, mas podemos fazer muito mais ao contrario, nos abraçamos ao discutir, ir atrás um do outro, admirar o que o outro fez, estas simples mudanças fizeram e ainda fazem o meu quotidiano o mais complexo e feliz da terra, hoje estava louco para fazer a janta e lhe esperar a luz de velas duas taças ou copos não com champanhe mas sim refrigerante do que você tento ama, os pratos servidos em nossa pequena mesa e a deliciosa maionese a sua preferida, mas as velas não vieram as taças fugiram e o champanhe é extremamente rico demais para nós, então com extrema humildade abro a porta vejo seu sorriso encantador e lhe apresento ao nosso restaurante predileto com cheirinho de Athena, uma pitada de simplicidade e um amor que nos aquece.  Que dia especial, levantar amar brigar arrumar-nos e caminhar lado a lado com muito orgulho de estar ao seu lado.
Feliz aniversário meu amor 21 anos não é fácil, mas é a experiência que vale.
Divirta-se nos seus sonhos beijos te amo até a lua e a volta...

quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

Prazeres Esquecidos

Passei o tempo reclamando
do frio quanto do calor
desperdicei meu tempo
reclamando deste ardor

Tanto frio quanto calor
agora olho para trás
larguei tudo que era para amar
 do frio quanto do calor

Que de tanto reclamar
da falta de amar
que o frio e calor
não deixaram momentos
em meu passado
e assim esquecendo
dos prazeres que o tempo
nos trás

sábado, 7 de janeiro de 2017

Cores furtivas

Quase que me perco
Em seus olhos
Mas em seus óculos
Percebo

O quão é profundo e obscuro
Que guardam no fundo
A alegria que brilha
Que transborda
Por seu corpo

Transparecendo
Suas cores
Que mesmo furtivas
Passam contagiando
                                            mds

quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Profundas marcas

Ao olhar em seus olhos
Mergulhei em um profundo mar Verde
Onde mão havia peixes
Apenas riscos
Que de tão significativos
Contavam uma trajetória linda
Cheio de lágrimas salgadas
Contudo tendo
Caminhos de longas
Histórias emocionantes
Que de tão vívida era
Fui tragado por ela
Permitido que vivesse
Como uma lembrança
Presente